Itália eterna, comida no ponto e amor maduro

2013 demorou a começar no quesito livros, mas acabo de ler o primeiro título do ano. Mil Dias em Veneza é composto por elementos que obviamente me cativam de cara: descrição de lugares, de pratos e de bebidas típicas.

Imagem

Como os locais descritos são Veneza e, mais para o fim do relato, as paisagens da Toscana, e como se trata da comida e bebida italianas, resumindo, o livro foi um baita golpe baixo pra mim. Neste fim de semana, ele foi devorado, figuradamente, com um apetite equivalente ao que me fez devorar, literalmente, comidas e aperitivos providenciados a partir de buscas desesperadas na despensa e idas urgentes ao mercado para a compra de ítens como anchovas, queijo de cabra e espumante.

O terceiro ingrediente do livro, uma história de amor na meia-idade, repleta de impulsos típicos de quem não tem mais tempo a perder, também provoca seus efeitos no meu coração de trintona que, a cada dia que passa, vai ficando mais menina…

Anúncios