Sobre instinto e vontade

crepusculo-dos-idolos-friedrich-nietzscheTodo e qualquer erro, de toda e qualquer espécie, é a conseqüência de uma degradação do instinto, da desagregação da vontade: quase se define com isso o que é ruim. Tudo que é bom é instintivo. – E, conseqüentemente, leve, necessário, livre. A fadiga é uma objeção, Deus é tipicamente diferente dos heróis (em minha linguagem: os pés leves são o primeiro atributo da divindade).

Nietzsche em Crepúsculo dos Ídolos.

Anúncios

Nietzschianas

“Todo e qualquer erro, de toda e qualquer espécie, é a conseqüência de uma degradação do instinto, da desagregaçãoda vontade: quase se define com isso o que é ruim. Tudo que é bom é instintivo. – E, conseqüentemente, leve, necessário, livre. A fadiga é uma objeção, Deus é tipicamente diferente dos heróis (em minha linguagem: os pés leves são o primeiro atributo da divindade)”.

Nietzsche, em Crespúsculo dos Ídolos [ou como filosofar com o martelo]